Dança Afro – CCAASS from olhodeboidoc on Vimeo.



Rítmo, postura flexibilidade

 

A Dança Afro faz parte de uma teia de expressões populares que recebe influências de várias manifestações do universo cultural afro-brasileiro, no qual se interligam capoeira, candomblé, samba, afoxé e tantas outras. Muito além da movimentação física, ela nos sintoniza com elementos espirituais, culturais e ancestrais, possibilitando uma vivência que nos conecta com as raízes da herança cultural africana no Brasil.

Os movimentos da Dança Afro têm origem nos rituais religiosos trazidos ao Brasil por negros escravizados, na primeira metade do século XVI. Ritimos e movimentação foram mantidos vivos através de tradição oral e prática escondida. Com o passar do tempo, essa cultura se expandiu e a dança, como os ritmos musicais, deixaram de estar presentes apenas nos rituais de terreiro. Saíram para a rua com o afoxé, influenciaram o samba e outras danças populares. "Através desses movimentos, trabalhamos a coordenação motora, e principalmente a consciência corporal, pois a Dança Afro envolve um complexo diálogo entre corpo e ritmo", explica a professora Luiza Ylone.

Aulas


Terça: 20h às 22h

Quinta: 14h às 16h

Sexta: 20h30 às 22h30 (Confirmar)

Sábado: 14h30 às 17h00

(11) 9 8522 2945 pretangoleira@hotmail.com

Professora Preta Neta e sobrinha de mães de santo, Luiza Ylone, a "Preta", iniciou sua trajetória na dança aos cinco anos de idade no Terreiro de Candomblé de sua família: Abasa de Orixá Umlá. Posteriormente, Preta integrou o Grupo Brasil Folclórico Irmãs Ibeji, que era coordenado por sua avó, a mãe-pequena (Yá Kekerê) Ibeji; e neste grupo dançou e vivenciou por vinte anos ritmos e manifestações como maracatu, frevo, pastoril, baianá, ciranda, guerreiro, dança-afro entre outras. Além da vivência no terreiro de sua família e no Grupo Brasil Folclórico Irmãs Ibeji, Preta aprofundou sua experiência com a Dança Afro cursando oficinas na FUNCEB – BA e através de aulas com Mestre Môa do Katendê, Álvaro Santos e Marcelo M’Dambi.